Sobre a difícil arte da programação visual – 1

by

Rodeando uma peça teatral existem materiais e ações que visam auxiliar a divulgação e apresentação do projeto. Cartazes, folhetos, programas, convites, anúncios etc. A realização competente deste trabalho é mais importante do que se costuma assumir. Principalmente no Brasil. Faz diferença, mesmo que seja em um nível subconsciente, sobre o público. Pode, inclusive, servir como dado de comparação entre um projeto profissional e um amador. É inegável.  O sucesso de filmes e peças teatrais, cada vez mais, depende de divulgação eficiente em mídias variadas e de forma planejada e competente.

Não temos a intenção de formar criadores de peças de divulgação. Pretendemos, sim, prover aos alunos a capacidade de análise e acompanhamento do processo de criação e produção das principais peças necessárias para o apoio de um projeto teatral competente.

Atenção ao profissional contratado. Bons profissionais não se contentam em anotar suas impressões sobre o projeto e sair desenhando. Ele precisa imergir no trabalho. Deve entender a proposta de montagem do diretor, ler o texto, se possível, assistir a alguns ensaios e ter acesso ao que já estiver produzido, como cenários e figurinos. Quanto menor a quantidade de informação oferecida a ele, menores as chances de que o material visual que ele produza esteja em desacordo com a proposta da montagem. Lembre-se sempre. Ele é um profissional de artes como você. Por isso, não interceda no trabalho que ele apresentar sem uma argumentação consistente. Pedir para trocar a cor de uma letra só porque você não gosta de vermelho, graças a algum trauma de infância não se encaixa na categoria de argumentação consistente.

CONCEITO

Bons artistas gráficos começam o trabalho com um projeto conceitual. Ou seja, a imagem ou imagens que criarão reconhecimento e que serão adaptadas a todos os materiais a serem produzidos. Esse processo de criação envolve ilustrações ou fotos, tipologia a ser utilizada, proporcionalidade dos elementos na página etc. O mais comum é apresentar o cartaz principal e, a partir do que foi criado nele, desenvolver as peças seguintes.

COMO RECONHECER UM TRABALHO RUIM

Em primeiro lugar, atenção à apresentação. Bons profissionais apresentam seus projetos de forma caprichada e limpa. Utilização de mais de dois tipos de tipologia em um trabalho é erro gravíssimo. Se você receber um projeto com um carnaval de tipologias, saiba que está tratando com um amador.

(continua)

Tags: , ,

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s


%d blogueiros gostam disto: